A Paralização dos Caminhoneiros

(texto originalmente postado no Facebook)

1 – É sempre bom lembrar que não faço questão da amizade forçada de ninguém. Se gosta de mim bem, se não gosta também. Vou na linha “seja uma boa pessoa, mas não perca tempo provando”. Se quiser sair, vou continuar tratando com respeito desde que me respeite.

2 – Os caminhoneiros estão do lado certo, lutando por uma causa justa. Isso é uma “faca de dois legumes”, como diria Vicente Matheus. Defender uma causa justa pressupõe a responsabilidade de manter uma conduta compatível com ela. Se sua pauta extrapola a reivindicação inicial e desanda pro conflito ideológico e violência por violência, tanto tal pauta já se perdeu quanto seu movimento ficou enfraquecido. A falação de merda no Facebook está em níveis estratosféricos. Só hoje eu já vi 3 intervenções militares, 5 golpes de Estado, algumas mortes a esmo e vários vídeos de anos atrás convocando para manifestações que já aconteceram há tempos. No seu exagero habitual, geral Brasil já elevou o conceito de “Fake News” a um novo patamar. Essa esquizofrenia toda confunde mais que ajuda e pior, desacredita o próprio movimento. Quando você vê nego chamando Rachel Sheherazade de “comunista” é porque o cérebro já foi desligado da fala faz tempo.

3 – “Esquerda”, “Direita” e “Centro” são conceitos, formas de se interpretar as relações sociais. Não são grupos, pessoas, lugares. Acusar um ou outro disso ou daquilo é um tiro no pé numa hora dessas, em que fica claro que se trata de o governo contra a população. Você consegue matar e prender pessoas, não ideias. Na verdade, muitas vezes acaba fortalecendo seu inimigo através de injustiça, quando qualquer pessoa vê que a realidade não corresponde às explicações dadas. O caso de Lula, encarcerado injustamente nesse exato instante apenas para não vencer a eleição de lavada é um ótimo exemplo. Aliás, não adianta você xingar minha mãe, bater sua cabeça na parede, tirar as calças e pisar em cima, cagar na mão e jogar nas pessoas etc. Sua raiva apenas demonstra sua falta de argumentos, sua intolerância é apenas pobreza de espírito. Sem contar que eu não estou nem um pouco preocupado com se alguém acha que sou comunista, viado, maconheiro, Opus Dei, macumbeiro, extraterrestre, hippie ou qualquer outra coisa que signifique o “não-eu”, que é basicamente a entidade necessária no imaginário das pessoas para poder atribuir a culpa do que dá errado em alguém e não assumir a própria responsabilidade. Sou o que sou e já era. Mudo de opinião constantemente e sem pudor algum, desde que faça sentido para mim naquele momento. Não tenho preguiça de pensar.

4 – O Facebook está parecendo comercial de Viagra. O que tem de velho brocha de farda falando besteira, querendo posar de “redentor da nação brasileira”, fazendo cara de mau dentro de uma farda velha cheirando a naftalina é uma coisa impressionante. A maioria deles nunca deu uma porra de um tiro pra valer na vida e vive de uma hierarquia carcomida de uma instituição incompetente (veja a guarda das fronteiras e a atuação deles agora no RJ , por exemplo) e frágil chamada Exército. Só estão inflamando ódio e confusão. Os militares não tem condições de cuidar de dois cachorros ao mesmo tempo, que dirá de um país inteiro. Chega a ser patético ver os tiozões lá, tudo de cabelo branco e suas panças enormes, posando de “Capitão América”. Ridículo, vergonha alheia. Lembra a sessão do impeachment tabajara de Dilma Rousseff, quando assistimos horrorizados ao festival de bizarrice que é a Câmara dos Deputados.

5 – A corrida aos postos atrás de gasolina é apenas a repetição de um padrão de comportamento típico desse país. A Globo anuncia o caos e geral corre pra rua, fica horas em filas intermináveis, sai na porrada animalescamente com quem atravessar seu caminho e vira não muito mais que um bicho acuado. Duas semanas depois, esquece tudo e volta a ser estuprado pelo governo. O exemplo mais recente é do tal surto de febre amarela, que fez um monte de gente passar o dia em filas quilométricas para tomar vacina e em seguida foi solenemente esquecido, como se nunca tivesse acontecido. Ou alguém lembra da última vez que ouviu falar do assunto? A falta de consistência, a ausência de uma conduta e o individualismo histórico do brasileiro típico são grandes problemas que temos.

6 – Comerciantes (de combustível, alimentos ou qualquer item de primeira necessidade) que se aproveitam do momento crítico para lucrar financeiramente são tão ou mais canalhas que os políticos desonestos. Adotam as mesmas práticas, têm a mesma ética de se aproveitar dos outros sem nem corar. Merecem o mesmo tratamento. Vai pedir “Brasil sem corrupção” pra lá, tiozão!

7 – Quem não aprende com as situações que a vida impõe está condenado a repetir o erro até aprender. Moral é de fora pra dentro. Ética é de dentro pra fora. Um filósofo importantíssimo já disse que “a História se repete. Primeiro como tragédia, depois como farsa.” Sim, ele. Aliás, várias de suas teorias se comprovam historicamente ano após ano, o que explica o fato de toda a propaganda e demonização contra ele surtirem zero efeito. Simplesmente porque ele sabia o que estava dizendo. Karl Marx, obviamente.

8 – A propósito: não sou comunista nem petista, mas sei que não sou melhor ou tenho mais direito do que quem é. Independentemente de matiz ideológica, respeito só se obtém quando se respeita o outro. Não deu, não vai receber. E ponto.

9 – Em 2013 os protestos começaram de forma legítima e desandaram por falta de uma pauta a seguir. Esse papo de “o povo brasileiro convoca” fica muito bonito na internet, mas só serve pra criar uma massa acéfala, amorfa e facilmente manipulável. Foi lá atrás que começou esse papo de “Coxinha x Mortadela”. Enquanto eu te chamo de um e você retruca me chamando do outro, os políticos sujos passam a mão nas nossas bundas sem distinção.

10 – Quem tem heroi é filme da Marvel. Caminhoneiro é caminhoneiro, professor é professor, político é político e o Palmeiras não tem mundial. #SomosTodosCaminhoneiros é muita gente, me inclua fora dessa. Cocaína, armas, contrabando em geral e prostituição infantil também chega tudo de caminhão. Apoio, louvo e incentivo a ação deles e estou à disposição para ajudar, mas nenhum deles é heroi meu poha nenhuma.

11 – Aja com o coração, mas leve o cérebro junto.

12 – Prefira “unfriend” a “unfollow”. Thank you very much indeed.

13 – “Hay gobierno? Soy contra!”, caso você não tenha entendido a foto que ilustra este post.

14 – Como diria o Sakamoto: “falta amor no mundo, mas também falta interpretação de texto”.

15 – Não quero que ninguém pense como eu. Quero apenas que as pessoas pensem.

bandeira-negra-anarquismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s