Desiderata

O termo desiderata é originalmente latim, algo como “coisas desejadas”. Renato Russo usa um verso do poema homônimo (tema desta postagem) na canção Há Tempos, a primeira do álbum As Quatro Estações. Ouvi a música na adolescência muitas vezes, como venho ouvindo seus versos desde criança. A Legião Urbana contribuiu para a formação do meu caráter, na verdade. Só o último disco, A Tempestade, ainda me soa sombrio e pessimista demais. Renato estava morrendo, sabia disso e cantou morte de ponta a ponta na ocasião. Não gosto muito desse álbum em particular, mas sempre fui fã. Meu disco favorito deles é Dois, de 1986.

Ele era um poeta triste, de uma inteligência sofisticada e que sofria com drogas, álcool e amores complicados. Uma das canções de amor mais bonitas que conheço foi escrita por ele, para um homem: Maurício. Renato era homossexual. Amor é de sentir, não de escolher. Morreu jovem, aos trinta e seis anos de idade (assim como Elis Regina e Bob Marley) e deixou uma obra sem paralelo na música brasileira. Por muitas vezes a Legião Urbana soa como Gang of Four, Morrissey & The Smiths ou uma ou outra banda do pós-punk inglês e dos EUA, mas isso é homenagem. Não plágio, cópia. Todos nos inspiramos em alguém, não é verdade? Ele deu sua cara, sua voz e sua alma. Tudo se transforma, nada se cria.

Voltando à Desiderata, do escritor estadunidense Max Ehrmann: o poema foi escrito em 1927 e encontrado dentro de um livro em uma igreja em 1962. Dispensa maiores apresentações. No inglês original fica mais belo ainda. Trata-se de um “manual de instruções” sobre como viver. É todo seu:

   “Siga tranqüilamente entre a inquietude e a pressa, lembrando-se que há sempre paz no silêncio. Tanto que possível, sem humilhar-se, viva em harmonia com todos os que o cercam.

   Fale a sua verdade mansa e calmamente e ouça a dos outros, mesmo a dos insensatos e ignorantes – eles também tem sua própria história.

Evite as pessoas agressivas e transtornadas, elas afligem nosso espírito. Se você se comparar com os outros você se tornará presunçoso e magoado, pois haverá sempre alguém inferior e alguém superior a você. Viva intensamente o que já pode realizar.

Mantenha-se interessado em seu trabalho, ainda que humilde, ele é o que de real existe ao longo de todo tempo. Seja cauteloso nos negócios, porque o mundo está cheio de astúcia, mas não caia na descrença, a virtude existirá sempre.

Você é filho do Universo, irmão das estrelas e árvores. Você merece estar aqui e mesmo que você não possa perceber a terra e o universo vão cumprindo o seu destino.

Muita gente luta por altos ideais e em toda parte a vida está cheia de heroísmos.

Seja você mesmo, principalmente, não simule afeição nem seja descrente do amor; porque mesmo diante de tanta aridez e desencanto ele é tão perene quanto a relva.

Aceite com carinho o conselho dos mais velhos, mas seja compreensível aos impulsos inovadores da juventude.

Alimente a força do Espírito que o protegerá no infortúnio inesperado, mas não se desespere com perigos imaginários, muitos temores nascem do cansaço e da solidão.

E a despeito de uma disciplina rigorosa, seja gentil para consigo mesmo. Portanto esteja em paz com Deus, como quer que você O conceba, e quaisquer que sejam seus trabalhos e aspirações, na fatigante jornada da vida, mantenha-se em paz com sua própria alma.

Acima da falsidade, dos desencantos e agruras, o mundo ainda é bonito, seja prudente.
FAÇA TUDO PARA SER FELIZ”

Boa noite pra quem é de boa noite, bom dia pra quem é de bom dia!